13 de Outubro | 2017

9000 colaboradores dos hospitais privados com salários aumentados

Mais de 9.000 colaboradores de 60 empresas do sector da hospitalização privada terão os salários aumentados a partir de 1 de Janeiro de 2018, na sequência da revisão do Contrato Colectivo de Trabalho (CCT) que a Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APHP) e a Federação dos Sindicatos de Agricultura, Alimentação, Bebidas, Hotelaria e Turismo de Portugal (FESHAT) haviam rubricado em 2010 (Boletim do Trabalho e Emprego, 1ª Série, nº 15, de 22 de Abril).

Na sequência deste acordo, é também estabelecida uma cláusula que prevê a permuta de horário entre trabalhadores, quando autorizada pelo empregador.

O sector privado da saúde em Portugal tem evidenciado um grande desenvolvimento nos últimos 12 anos, gerado pela maior oferta de serviços, pela qualidade na prestação de cuidados, pela liberdade de escolha e pela assunção de novas tecnologias na abordagem, diagnóstico e tratamento das doenças. Dar continuidade a este potencial de crescimento do sector da hospitalização privada portuguesa implica «investir nos recursos técnicos e humanos, assumindo que o foco no doente e a preocupação de eficiência passa pela motivação dos profissionais e por níveis exigentes de gestão aos diversos níveis», assegura Óscar Gaspar, presidente da APHP, para explicar o contexto em ocorreu esta revisão do CCT.